O que é hipnose e para que serve?

A hipnose é um estado de ser, tão natural quanto o do sono ou o do despertar. É chamado de estado alterado de consciência.

Para ficar bem claro, veja um exemplo…

Você já se encontrou em uma situação como; sair de casa pela manhã para o trabalho e ao chegar lá perceber que não sabe o que aconteceu numa determinada fração de tempo?

Você, possivelmente, viu com quem falou. Mas, provavelmente, não poderia dizer exatamente o momento em que ocorreu.

O que aconteceu?

”Uma parte de você se desconectou enquanto outra parte cuidava de outra coisa. De certa forma você estava em um estado hipnótico”.

 

Logo, podem dizer que isso ocorre por ser uma área onde você tem mais atenção, alguns lhe dirão que você está em contato direto com o seu subconsciente, outros até dirão que você está conectado com o seu subconsciente, com sua alma ou com o universo. Já, uns poucos, que você está indo para o encontro do demônio.

para que serve hipnose

Talvez eles estejam certos, ou não. O que eu diria é:

“Este é um estado em que você será capaz de; se concentrar no que é realmente importante e encontrar a melhor e mais rápida solução possível sem ser bloqueado pelas barreiras do pensamento comum.”

“Não há situações que um bom transe não consiga resolver”

* Richard Bandler

Eu não sei se podemos ir tão longe, o que é certo é que a hipnose pode ajudá-lo a modificar, de uma forma ou de outra, tudo o que está relacionado com o espírito humano e seu modo de operação.

Então, a hipnose pode me ajudar a aliviar a dor?

Sim, apenas tenha certeza de que o profissional seja um terapeuta ou um médico que possua habilidades certificadas.

A hipnose pode curar doenças?

Para qualquer tipo de doença a hipnose poderá ajudá-lo no tratamento. Já que irá otimizar seus recursos mentais e orgânicos.

A hipnose pode mudar o comportamento?

Sim, ela pode modificar seu comportamento. Os comportamentos mais frequentemente modificados são:

• fobias,

• estresse,

• tabagismo,

• alcoolismo,

• problemas de mau humor,

• dificuldades de relacionamento,

• timidez,

• problemas de memória,

• problemas de peso …

A hipnose pode melhorar minhas habilidades já existentes?

Sim, claro, tanto intelectualmente quanto fisicamente. Ela é ideal para:

• atletas que desejam ampliar seus resultados,

• estudantes que desejam ampliar sua memória ou compreensão,

• qualquer pessoa com uma atividade relacionada a uma habilidade específica e que queira melhorar.

A hipnose pode me ajudar a me comunicar melhor?

Sem dúvida alguma sua comunicação irá melhorar, mas cuidado para não ser notado como um manipulador. Existem técnicas específicas para comunicação hipnótica invisível relacionada à hipnose da conversação

Mas então, o que a hipnose não pode fazer?

Milagres não podem ser feitos!

Se você perder um dedo, ela não o fará crescer novamente. Se você não deseja realmente fazer algo e tentar forçá-lo, não vai funcionar. Se você quiser ganhar na loteria, também não receberá os números vencedores.

Em suma, muitas coisas são possíveis, mas nem tudo!

Não confunda hipnose com lavagem cerebral. O uso de técnicas hipnóticas pode ser usado por manipuladores inescrupulosos, mas isso não significa que a hipnose sirva para isso.

Existe um tipo de hipnose melhor que outra?

Não. Mas isso vai depender do que você procura. Por exemplo:

• Se é apenas diversão, mostre a hipnose, mais diretiva mais destinada a espetáculos.

• Se você quiser mudar, remover ou melhorar o comportamento ou habilidades em terapia ou treinamento, a hipnose clássica ou hipnose clínica é a mais indicada.

• Se você quer melhorar seu senso de comunicação, sua capacidade de seduzir, suas habilidades comerciais, não há dúvida de que a hipnose do despertar conversacional será a mais apropriada.

O mais importante é que você defina claramente seus objetivos para encontrar a ferramenta mais adequada.

Quem pode ser hipnotizado e quem não pode?

Qualquer um que possa focar sua atenção por alguns minutos em um tópico específico pode ser tecnicamente hipnotizado.

Isso envolve dificuldade real com crianças muito jovens ou pessoas com déficit de atenção.

Sem um treinamento muito específico, também é difícil trabalhar com alguém que é surdo, mas não impossível.

É não recomendado, se o profissional não for um psiquiatra, trabalhar com pacientes portadores de esquizofrenia, paranoia e bi polaridade.